Os ralos das Empresas de Segurança Eletrônica

Não se trata dos ralos de pia ou do banheiro, essa é uma analogia aos muitos problemas que assolam as empresas de segurança eletrônica e prejudicam o lucro no final do mês.

A seguir alguns exemplos desses problemas:

  • Locação de Equipamento: equipamentos locados que não tem em seu custo mensal o valor da assistência técnica e depreciação. Além da falta de controle e documentação de equipamentos instalados para depois recuperá-los.
  • Brinde/Bonificação: em caso de substituição de produtos de baixo custo como sensores internos e magnéticos adicionar um custo de logística e instalação, visto que esse valor no final do mês sai do seu bolso.
  • Empréstimo: em caso de produtos que apresentam falha e a empresa empresta o produto, ter um controle atualizado sobre isso para não perder o controle desse estoque de empréstimos.
  • Deslocamento de viaturas: ter calculado ou então amarrado ao contrato do cliente uma porcentagem para casos de alarmes falsos que cubram o deslocamento de viaturas.
  • Rateio administrativo de despesas fixas: procure calcular qual é o custo de cada cliente monitorado, assim sua gestão se torna muito mais eficaz.

Abordamos alguns dos problemas mais comuns e possíveis soluções. Aproveite para conferir a matéria na integra no site da Revista Segurança Eletrônica.

Link: ( http://revistasegurancaeletronica.com.br/os-ralos-das-empresas-de-seguranca-eletronica/)