COM A PALAVRA: Rodrigo Perrella

Já foi o tempo… 

Os tempos estão diferentes… a visibilidade é diferente, as expectativas são diferentes e se analisarmos qualquer aspecto da nossa vida, perceberemos que quase tudo o que era aceitável antes, hoje, não é mais, por isso, a cada dia que passa, somos mais exigentes e exigidos. As informações são disponibilizadas com maior velocidade e, temos de estar preparados para recebê-las, diferenciar o que é importante do que não serve, e, principalmente, como podemos fazer para que, aquilo que é importante, possa agregar algo à nossa vida, ao nosso meio, à organização em que trabalhamos, e, especialmente, ao dia a dia do cliente que atendemos.

Entender e buscar isso vai mudar o modo como seremos avaliados.

Em se tratando de organizações, não é apenas cumprindo a jornada de trabalho que faremos a diferença, e sim nos questionando, diariamente: Estamos entregando à organização um resultado que justifique o salário que recebemos e a função que nos é confiada? Fazemos a diferença e, além de querermos, estamos prontos para galgar degraus mais altos? Estamos entendendo o mercado e interpretando adequadamente suas expectativas para buscar as melhores soluções?  

Novos problemas exigem soluções novas, e mais do que isso, personalizadas.

Já foi o tempo em que era possível “cumprir tabela” ou atender ao nosso cliente e “tirar o pedido” com aquilo que “ele comprou”… precisamos fazer seus olhos brilharem, despertar aquilo que os faça enxergar valor no que estamos oferecendo, com atendimento e soluções personalizadas… comprar e vender são consequências… e, isso passa por “pensar”, e pensar diferente. 

Qual é  o diferencial que nos tornará “excelentes”?

Esse é o desafio e umexercício que procuramos praticar, e que propomos para todos aqueles que trabalham conosco, e disseminamos àqueles que nos cercam.

E, assim buscaremos ser melhores a cada dia e, só assim, talvez, conseguiremos atender às expectativas. 

Já foi o tempo que comprar e vender era só comparar o preço simplesmente.

Produto e preço podem ser encontrados facilmente, mas, o que é valoroso para o cliente é que lhe sejam oferecidas soluções personalizadas e que atendam às suas necessidades. Será que não há uma solução “à prova de futuro” mais interessante – ou seja, não ficará obsoleta em curtíssimo prazo? Aliás, se houver e ela custar um pouco mais e não couber no orçamento, será que não há uma outra opção de financiamento que a viabilize? Será que comprar na melhor condição restringe-se a apenas comparar preço? Será que não há taxas e impostos a serem recolhidos que não estão no orçamento? Será que vale a pena assumir riscos fiscais postergando uma conta que virá (e, quando vier, virá muito mais cara)? Se a margem do negócio está apertada, será que não há outras formas de viabilizá-lo, por exemplo, evitando que a bi-tributação consuma toda a nossa liquidez?

Enfim, respondendo estas e muitas outras perguntas, talvez estejamos mais próximos daquilo que o mercado moderno espera de nós, mas, também já foi o tempo em que responde-las poderia nos deixar satisfeitos, porque antes que consigamos, tudo vai se transformar, de novo e cada vez mais rápido, mas precisamos nos adaptar, portanto, é importante que estejamos ao lado de quem esteja atento e procurando, o tempo inteiro, as respostas para as novas perguntas. 

Por isso e para tanto, contem com a gente!