Cinema em casa: tecnologias para assistir filmes com qualidade

cinema em casa - rapaz assistindo streaming

A quantidade de pessoas que assistem filmes e outros conteúdos audiovisuais em casa está crescendo expressivamente nos últimos tempos. Um levantamento recente aponta que de 2018 para 2019, o volume de espectadores que afirmou consumir conteúdos via plataformas de streaming aumentou em 68%. Eles representam 93% do público que tem conexão à internet no Brasil e aproveitam as comodidades oferecidas pela tecnologia para fazer um verdadeiro cinema em casa. Mais da metade desse público é fiel e assiste aos conteúdos todos os dias durante um período que varia entre uma e três horas. Qual é o tipo de programa preferido? Filmes e séries.

Mas o que poderia ser visto só como entretenimento mudou. Para que a experiência seja realmente satisfatória, muita gente recorre a uma série de recursos tecnológicos que ajuda a manter a qualidade das imagens, do som e principalmente da internet. Em se tratando de lazer, nada é brincadeira.

Como a demanda é crescente, o mercado responde à altura e oferece linhas completas de equipamentos voltados a tornar a experiência cada vez mais próxima do que poderia ser encontrado em uma sala de cinema tradicional. São projetores, soundbars, telas e smart TVs que ajudam a apresentar cada minuto do último lançamento de Hollywood e cada capítulo daquela série viciante de forma cada vez mais sofisticada.

Mas você sabe como escolher os melhores recursos para ter, de fato, um cinema em casa? E mais do que isso: imagina como melhorar a infraestrutura do seu lar para não ser interrompido bem nos momentos mais decisivos do enredo? Nossos especialistas te ajudam a entender como montar um sistema para assistir filmes com qualidade e impressionar seus convidados.

A qualidade da rede no cinema em casa tem que ser incrível

Antes de investir na televisão ou no sistema de som, responda à pergunta: a sua conexão à internet suporta horas de streaming de vídeo a fio e é capaz de entregar a máxima qualidade? Essa é uma questão importantíssima e precisa ser considerada antes de você começar a montar o seu espaço de cinema em casa.

Poucas coisas podem causar mais irritação do que a queda da conexão bem no meio do filme. Além da interrupção na história, a rede pode demorar a voltar e frustrar uma experiência que era pra ser divertida e relaxante.

Felizmente a solução desse tipo de problema pode ser muito fácil: além de, claro, possuir um plano de internet adequado às suas necessidades, invista em um bom roteador para a sua internet. É ele quem vai distribuir o sinal recebido da sua operadora de telefonia e/ou provedor de internet da melhor maneira possível, seja por cabo ou via Wi-Fi. Os principais serviços de streaming da atualidade já conseguem entregar conteúdo em alta resolução (HD) a partir de conexões com velocidades acima dos 5 Mbps (megabits por segundo).

É claro que esse valor é o mínimo, mas se você posicionar bem os roteadores ou investir em equipamentos com a tecnologia Mesh, as barreiras serão mínimas e os seus equipamentos poderão utilizar 100% da potência disponível na casa. E nunca esqueça: dê preferência aos roteadores com tecnologia dual band AC, que operam em duas faixas de frequência (2.4 GHz e 5 GHz) e entregam uma experiência de conexão superior. Se quiser ainda mais velocidade, pode investir em produtos com tecnologia GIGA, que operam com internet acima de 100Mbps e são ideais para streamings com resolução de até 8K.

Imagem e som espetaculares

Depois de atendida a necessidade de uma conexão estável, veloz e bem distribuída, é hora de focar no tipo de recurso que você vai querer para ver as imagens e ouvir o áudio dos seus filmes e séries. Neste aspecto, há pelo menos duas opções a serem consideradas:

  • smart TVs: diferentemente das televisões convencionais (mesmo das mais modernas), elas são inteligentes e não é equivocado compará-las a computadores. Possuem memória interna, recursos como gravação de programas e até acesso a lojas de aplicativos que permitem usufruir do streaming de vídeo e áudio sem a necessidade de outros equipamentos. Há tamanhos variados e o custo-benefício costuma ser atrativo, dada a facilidade de instalação e baixa manutenção;
  • telões e projetores: dão a sensação de ter, de fato, um cinema em casa. Alguns projetores têm capacidade de ampliação da imagem em uma área equivalente a uma tela de 300 polegadas, com alta qualidade de imagem. Considere, porém, que os projetores funcionam graças a uma lâmpada interna que tem vida útil, e cujo preço de substituição não costuma ser convidativo. Também é necessário contratar mão-de-obra especializada para deixar tudo funcionando.

A decisão sobre o tipo de equipamento que permitirá a visualização das imagens deve, portanto, levar em consideração estes aspectos. Até porque há modelos de televisões inteligentes que têm telas perto das cem polegadas. Além disso, caso a decisão seja por um telão, será necessário investir em uma soundbar ou outro equipamento de som.

Compactas, as barras de som são muito discretas e podem ser instaladas sob o telão, na própria parede ou em outra área conforme o projeto arquitetônico do seu cinema em casa. A maioria delas oferece áudio em 2.1 canais, ou seja: a parte horizontal, que costuma ficar à frente dos espectadores, reproduz os sons agudos e médios e um subwoofer posicionado no chão gera e distribui os sons graves. É isso que dá o “peso” característico de grandes salas de projeção.

Energia confiável

Como você viu, instalar uma sala de cinema em casa exige conhecimento, planejamento e recursos financeiros. Para ter qualidade e aproveitar tudo o que o streaming lhe proporciona, é importante investir em bons equipamentos para não frustrar a si nem aos seus convidados.

Por isso, é muito importante incluir no seu orçamento um nobreak. Esse tipo de equipamento oferece duas vantagens muito importantes, principalmente quando há aparelhos de áudio e vídeo de alto desempenho ligados à rede: protege contra surtos de tensão e garante autonomia em casos de falta de energia.

Aparelhos de áudio e vídeo de alta qualidade podem ser mais sensíveis à variação da tensão fornecida pela rede. Com essa característica, qualquer situação anormal e imprevisível que aconteça na região pode resultar no aumento súbito da tensão de entrada do dispositivo. Sem um nobreak, esse fenômeno pode queimar o projetor, sistema de som ou a própria televisão, gerando prejuízos consideráveis.

Já a outra funcionalidade é fundamental para impedir que você e seus convidados percam o final do filme por conta de um apagão. Como tem baterias internas, o nobreak garante o funcionamento dos dispositivos e ainda os protege, aumentando a vida útil do que estiver conectado. Agora dá pra terminar de assistir o filme tranquilo!