A NEXANS conecta o Brasil a Camarões no seu 1º projeto intercontinental de fibra óptica

A Nexans atingiu um importante marco com a conclusão de uma ligação de 6.000 km pelo Oceano Atlântico Sul com seus cabos submarinos de fibra óptica.

Latência, aquele pequeno delay que acontece quando um volume de dados têm que viajar milhares de quilômetros até chegar aos computadores e gadgets de diferentes continentes, é também conhecida como a inimiga da economia digital. Até um atraso de pequenos milissegundos pode fazer toda a diferença entre lucrar ou ter prejuízo em negócios que lidam com transações financeiras. A fim de fornecer uma conexão de internet mais rápida e estável na América do Sul e na África, a Nexans fabricou e testou com sucesso 6.000 km de cabos submarinos de fibra óptica para a Interligação do Atlântico Sul [South Atlantic Inter Link] (SAIL), projeto que conecta Camarões ao Brasil.

Viabilizando a economia digital na América do Sul e na África

A latência vinha sendo causa de grande frustração para os negócios de TI da África, uma vez que sua comunicação com a América precisava percorrer um longo caminho, via Europa Ocidental. O objetivo do projeto SAIL é mudar isso ao desenvolver uma conexão direta, de baixa latência, através do Atlântico Sul.

Como fase 2 do projeto da Rede Nacional de Banda Larga de Camarões (‘NBNII’), o projeto SAIL ligará Camarões ao Brasil. A Nexans desempenhou papel fundamental no projeto ao fabricar cabos de fibra óptica para essa conexão de 6.000 km com a segunda geração da sua inovadora tecnologia de repetição. A ligação abrange 4 pares de fibra, de 100 Gbit/s cada.

Representantes da Huawei Marine Networks e da Camtel and China Unicom estiveram presentes quando o teste fi nal [System Acceptance Test (SAT)] para a fase 2 foi realizado com sucesso nas instalações da Nexans em Rognan, Noruega.

O projeto SAIL foi definido após a colaboração da Nexans com a Huawei Marine Networks para a fase 1, o Sistema de Cabos Nigéria-Camarões, que foi entregue à Camtel e China Unicom em 2015. A entrega bem-sucedida do primeiro cabo transatlântico da Nexans sela uma década de parceria com a Huawei Marine Networks.



A Nexans atingiu um importante marco com a conclusão de uma ligação de 6.000 km pelo Oceano Atlântico Sul com seus cabos submarinos de fibra óptica

Os cabos submarinos de fibra óptica foram fabricados e estados pela Nexans Noruega em suas instalações em Rognan. A conexão entre Brasil e Camarões por cabos submarinos de fibra óptica já está em operação desde 2018.

A plantec possui em seu portfólio soluções Nexans. Entre em contato com a nossa equipe comercial e saiba mais.